VIAGEM



Me de a mão, iniciaremos uma viajem só de ida.
Iremos em contra mão, sem razão ou destino,
será uma paixão selvagem,
do outro lado da margem te espero, te quero, te venero.
Sinta o vento em seu rosto, dizendo para que venhas comigo.
Não temas o perigo, eu estou aqui,
ele te chama a cada segundo em que teu olhar parou,enfeitiçando meu coração.
Que te nega mas te deseja,meu coração grita teu nome,
meu corpo pede sua pele, as areias cobrirão seu rosto,
seu corpo aflito por amar se lança sem destino ou pudor,
que cresce em semente, nunca mente o verdadeiro amor.
Mas o homem mente e acorrenta cada vida ,
segure-se em minhas mãos,
não vou te deixar cair, vamos renascer e seguir está viagem sem fim.
Cada alma por nascer.
Remará você comigo?
Estamos juntos nesse barco,
para que o barco não afunde.
Correndo o perigo de um coração magoar e a saudade apertar.
Seremos dois navegadores em alto mar,
apenas te digo, vem em ti eu quero estar,vem... vem...
De ti vou cuidar.


(DUETO: Tâ Faria e Filipe Assunção)