BULLYING



Todo sorriso,
escondia o que era preciso.
Palavras jogadas,em disparada.
Parecia brincadeira de criança,
que matará sua esperança.
Poderia ser engraçado,mas o deixava chateado.
Apelidos injustos,se tornaram um custo.
Pessoas malvadas,meio alienadas,não reparadas.
Parecia uma cilada,bem preparada.
Piada sem graça,o fazia ficar em casa.
Não sabia que não era preciso,
mas era pra ti um martírio.
Muitos dias ele chorou,noites sufocou
e uma hora ele cansou.
Desistiu de tentar e no céu foi morar,
sem ao menos contar,para saber o que era preciso,
que toda injustiça tinha um nome.

O que pode lhe parecer brincadeira ,
pode terminar de outra maneira.
Uma simples Lágrima,pode sufocar quem já está se afogando...
Respeite o limite,Brincar é diferente de Zombar e magoar...
Pense Bem!


Tânia Faria