PERSISTIR



No começo são palavras doce,
ternura no olhar,
vontade de beijar,
saudade imensa.
Aquele medo de machucar,
tentando não se soltar.
Logo após a verdade,
palavras soltas pelo ar,
alguém que não conhecias pra encarar.
Uma Face oculta aparece,
que te entristece ,
um lado sombrio e vazio.
Todo aquele amor e carinho já não mais aparece,
nem fazendo uma prece.
Será que ainda existe amor,
por onde foi todo aquele calor.
Duas almas que se encontraram um dia,
hoje duas almas perdidas.
Tentando se reencontrar novamente.
Talvez devêssemos desistir,
mas algo lá no fundo nos faz persistir.
Na real, muitas vezes já sabemos o final,
mas queremos acreditar e
sozinhos não mais ficar.


Tânia Faria