SAUDADES DA MINHA INFÂNCIA


Sonhei,que brigadeiro eu seria,
pulando corda então me esconderia.
Contaria até 10 e a salada mista eu adoraria.
Morei na casinha da árvore e escorreguei no suspiro doce,
passei anel que eu tanto queria e saltos de uma amarelinha surgia,enquanto no balanço,gargalhadas eu dei.
Comi balas e de bolo me fartei.
Pirulitos voando como aviões e peões rodopiando eu joguei.
Bonecas, suas fraldas eu tirei e beijinhos doces com naninhas eu lhe dei.
Minha infância eu jamais esquecerei.
Ser criança é ter magia e fantasia.
Ah! que saudades de ser criança,viver sempre com a esperança...


Tânia Faria